Deputados baianos defendem nacionalização do 2 de Julho

04/07/2024 - 14:00
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Foto: Foto: João Valadares/AgênciaALBA

Deputados estaduais percorreram as ruas de Salvador, nessa terça-feira (2), no tradicional desfile cívico e cultural do 2 de Julho, marco da Independência do Brasil na Bahia. Durante as celebrações dos 201 anos da expulsão dos portugueses do território baiano, os parlamentares acompanharam a estátua da cabocla, símbolo da independência, e exaltaram a data.

O presidente Adolfo Menezes representou o Poder Legislativo nos atos formais, como o hasteamento das bandeiras na Lapinha, e colocação de flores no túmulo do general Labatut, ao lado do governador Jerônimo Rodrigues, do prefeito Bruno Reis, do desembargador Lidivaldo Britto e do presidente do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB) Joaci Góes. À tarde, no Campo Grande, participou do ato formal de encerramento da comemoração cívica.

DATA NACIONAL

Ao lado de outras autoridades, o presidente da ALBA advogou que o 2 de Julho passe a ser uma data nacional, para que seja festejada também no restante do Brasil. “Estamos em permanente atualização histórica, a luz do resultado de novas pesquisas, deixando de cultuar ‘heróis’ que nunca foram ‘heróis’. É hora, então, de incluirmos o 2 de Julho como a real data da Independência do Brasil”. O deputado Adolfo Menezes completou assegurando que não é apenas ele quem diz isso, “mas grandes historiadores, a luz dos fatos, pois os últimos soldados do exército português saíram da Bahia no dia 2 de Julho de 1823 – marco histórico da nossa independência”, acrescentou.

Os deputados que participaram da festa cívica salientaram a importância das celebrações. Segundo Robinson Almeida (PT), a data é mais uma oportunidade de lutar pela melhoria da vida da população. “Negros e caboclos lutaram pela liberdade. Depois de dois séculos, todos nós estamos na rua lutando por mais educação, segurança e por moradia para povo”, enfatizou.

A bancada de oposição também marcou presença no desfile. Para o líder da minoria na ALBA, deputado Alan Sanches (UB), o 2 de Julho é dia para que façamos reverencia aos heróis da independência: “É preciso fortalecer a importância do povo baiano corajoso, guerreiro e trabalhador. É uma festa do povo e, por isso mesmo, o povo deve ser bem tratado”, completou.

Para o deputado Pablo Roberto (PSDB) a data é extremamente importante, por tudo que simboliza para o Brasil. Segundo a deputada Olívia Santana (PC do B), o 2 de Julho é uma festa do povo para celebrar a força do próprio povo. Por seu turno, o deputado Matheus Ferreira (MDB) estava feliz por comemorar mais um ano da independência da Bahia, junto com os movimentos sociais. Para o Roberto Carlos (PV), a data representa a resistência e a determinação do povo pela liberdade.

Já a deputada Fabíola Mansur (PSB) defendeu a “nacionalização da data cívica”, pois acredita que o 2 de Julho precisa extrapolar a Bahia “é a maior festa popular e democrática do Brasil”. Pouco mais de 40 deputados estaduais participaram dos festejos.

Blog do Gusmão Neto

Última do Blog
Passou no teste: Bruno Reis experimenta seu primeiro momento popular

Artigos

A importância da Câmara na construção de uma cidade melhor
ministro-696x456
Por Presidente da Câmara, vereador Carlos Muniz (PSDB)
Entrevistas
Por Luís Antônio de Lima Andrade
Sua saúde e bem-estar estão diretamente ligados à sua tireoide

Mais em